Te confesso que as vezes você fode com a minha cabeça. Porque olha, uma hora a gente ta bem, ta se tratando bem, ta se apelidando, se dando carinho, mas depois, você muda, me ignora, me da respostas curtas, não retribui a atenção que eu dou, fica num clima que chega a dar raiva. Te confesso também que eu chego a prometer pra mim mesmo que não vou mais correr atrás, que vou deixar você sentir saudades e vir atrás de mim. Mas o problema é que quem acaba sentindo saudades, sou eu.
 Obviously, I love you.   (via v0ceeumapartedemim)
Frequentemente venho acordando as três horas da manhã, com um único pensamento na cabeça. As noites de insônia estão se repetindo mais a cada vez que te sinto distante de mim.
Carol Alvesumapequenapoeta. (via umapequenapoeta)
Sabe de uma coisa? Não, você não sabe. Vou te contar. Eu ando tão sensível. Precisando assim de uma palavra suave, de um gesto inesperado - e belo. Você consegue me surpreender de um jeito bom? Diz que sim, preciso tanto de você. Que coisa louca essa: a gente precisa de alguém. Mas, sabe, a gente sempre precisa de alguma coisa que nos coloque no eixo. Ando meio fora dos trilhos, se é que você me entende. Andei pensando na vida - é, sei que isso dá calafrios…
Clarissa Corrêa.  (via romantizar)
É que de longe, todo romance parece ser perfeito. Não tem brigas, nem ciúme, não tem desentendimento ou qualquer tipo de discórdia. Ninguém sabe o que se passa dentro de um relacionamento a dois. Comédias românticas e filmes da disney nós fizeram acreditar desde pequenos que, todo mundo tem um final feliz, que a vida é linda e não existe abismos escuros. Tudo parece ser tão fácil. Não fique chateado se sua vida não agir de acordo com a tv. Essas ficções, como o próprio nome diz, são apenas ficções.
Carol Alvesumapequenapoeta. (via umapequenapoeta)
Porque o coração nem sempre é mocinho. Foi por isso que corri, tentei fugir, mas quando tem que ser, não adianta, será.
Caio Fernando Abreu     (via umapequenapoeta)
Saudade. Saudade é frase pronta, não precisa de verbo e nem de objeto. Saudade é sujeito total. A saudade é o tudo.
― Caio Augusto Leite  (via umapequenapoeta)
Às vezes me pergunto quem eu era antes de nós.
One Tree Hill (via umapequenapoeta)
— Te amo — Eu cochichei baixinho.
— O que você disse?
— Te cuida…
— Te cuida também.
Cochichei novamente: “Te cuida… Porque eu te amo”. E você se virou, fechou o portão e me desejou uma boa noite. Intrigante não saber se ouviu meu cochicho de desespero… Desespero porque mais uma noite se passou, e você foi dormir sem saber o que eu queria te dizer.
Carol Alves, umapequenapoeta.  (via umapequenapoeta)
A gente finge que arruma o guarda-roupa, arruma o quarto, arruma a bagunça. Tira aquele tanto de coisa que não serve, porque ocupar espaço com coisas velhas não dá. As coisas novas querem entrar, tanta coisa bonita nas lojas por aí. Mas a gente nunca tira tudo. Sempre as esconde aqui, esconde ali, finge para si mesmo que ainda serve. A gente sabe. Que tá curto, pequeno, apertado. É que a gente queria tanto. Tanto. Acredito que arrumar a bagunça da vida é como arrumar a bagunça do quarto. Tirar tudo, rever roupas e sapatos, experimentar e ver o que ainda serve, jogar fora algumas coisas, outras separar para doação. Isso pode servir melhor para outra pessoa. Hora de deixar ir. Alguém precisa mais do que você. Se livrar. Deixar pra trás. Algumas coisas não servem mais. Você sabe. Chega. Porque guardar roupa velha dentro da gaveta é como ocupar o coração com alguém que não lhe serve. Perca de espaço, tempo, paciência e sentimento. Tem tanta gente interessante por aí querendo entrar. Deixa. Deixa entrar: na vida, no coração, na cabeça.
Caio Fernando Abreu. (via romuloassis)
Desculpa, minha paciência está em coma.
Felizes são aqueles que quando fogem alguém vai atrás.
Pitty. (via romantizar)